Retinopatia diabética: quando a diabetes mal controlada afeta a visão

A diabetes afeta aproximadamente 350 milhões de pessoas no mundo inteiro. Trata-se de uma doença crônica complexa e o seu tratamento, quando inadequado por um longo prazo, pode submeter uma série de órgãos a complicações. A hiperglicemia (aumentos exagerados da concentração de “açúcar” no sangue) leva a prejuízos nos grandes e pequenos vasos do corpo (macro e microvasculatura, respectivamente). Além de afetar nervos, rins, o coração e outras regiões do corpo, os olhos também podem ser afetados de várias maneiras. A retinopatia diabética é um problema de saúde pública e que pode levar à cegueira se não diagnosticada e tratada de maneira precoce.

Diabetes e cegueira

Sabemos que a diabetes é uma das principais causas de cegueira da população. O paciente portador de diabetes tem 25 vezes mais chances de desenvolver cegueira comparado a indivíduos sem a doença.

Retinopatia diabética

A hiperglicemia leva a alterações na anatomia dos pequenos e frágeis vasos sanguíneos localizados na retina, a porção do fundo de olho que capta o estímulo luminoso do meio externo e traduz essas informações em impulsos nervosos, que serão enviados a áreas específicas do cérebro para o processamento da visão.

Toda a estrutura destes frágeis vasos sanguíneos da retina, com a hiperglicemia crônica, passam a apresentar tortuosidades e sua permeabilidade (a capacidade de líquido extravasar dos vasos por meio de pequenos “furos” que surgem em sua parede) torna-se aumentada, predispondo a sangramentos.

Quando esses sangramentos da retina ocorrem, torna-se muito difícil recuperar a visão perdida. Portanto, o principal cuidado a ser tomado nesses casos é a prevenção.

Quando visitar o seu oftalmologista é importante?

Hoje, sabemos que o paciente que é diagnosticado com diabetes tipo 2 (aquela que surge na vida adulta e geralmente está relacionada a alterações genéticas juntamente com maus hábitos alimentares, sedentarismo e outros fatores de risco associados) pode já ter apresentado as alterações da doenças até 10 anos antes do momento do diagnóstico.

Isso significa que, assim que diagnosticada, a diabetes tipo 2 já pode ter feito alguma lesão nos olhos ou outros órgãos. Portanto, é importante consultar imediatamente um oftalmologista para avaliar a saúde dos olhos assim que a diabetes for diagnosticada.

O exame de fundo de olho é um teste simples e permite que o oftalmologista tenha uma boa ideia da saúde ocular da sua retina e de outras estruturas que podem ser afetadas pela diabetes.

Como fazer a prevenção?

O mais importante é realizar o controle adequado dos níveis de açúcar no sangue. Somente isso irá permitir que você tenha uma boa saúde dos olhos por longa data e evite as complicações da retinopatia diabética avançada, como a cegueira. Portanto, realizar uma dieta adequada, aderir ao tratamento medicamentoso prescrito pelo seu médico e cuidar dos seus hábitos de vida é fundamental!

É também importante visitar o seu oftalmologista anualmente se você tem o diagnóstico de diabetes, ou com uma frequência ainda maior se você já tiver alguma alteração e se indicado pelo seu oftalmologista.

Posso ter uma vida normal tendo retinopatia diabética?

Se você realizar o controle e tratamento adequados do seu quadro, é possível manter a visão saudável mesmo sendo portador do problema. Apenas o controle adequado dos níveis de açúcar no sangue é que vão permitir que você mantenha-se saudável. Manter os níveis de açúcar controlados no sangue são também importantes se você for submetido a qualquer tipo de cirurgia, incluindo a cirurgia refrativa para correção de miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia, assim como cirurgias de catarata ou de qualquer outra região do corpo.

Controle sua Diabetes.
Aprenda algo novo.

Assine ao Mudando Diabetes por email
Faça como mais de 5.300 pessoas
e receba nossas novidades!

Deixe um comentário

Controle sua Diabetes.
Aprenda algo novo.

Assine ao Mudando Diabetes por email
Faça como mais de 5.300 pessoas
e receba nossas novidades!